in

Fórmula 1 hoje: Red Bull alerta Max Verstappen sobre penalidade considerada “Inevitável”

Segundo Horner, a Red Bull deverá escolher “estrategicamente” quando Verstappen irá receber a punição

Max Verstappen, piloto da Red Bull Racing.
x.com/redbullracing

Christian Horner, chefe da Red Bull, abriu o jogo sobre a situação de Max Verstappen em relação ao número de motores utilizados na temporada 2024. De acordo com o britânico, é inevitável que tricampeão terá que sofrer uma penalidade na unidade de potência em algum momento do campeonato.

Verstappen já está em sua quarta unidade de potência no ano e deve ultrapassar o limite e precisar de um quinto motor em algum ponto. Segundo Horner, a equipe deverá escolher  “estrategicamente” quando irá receber a punição de dez posições no grid.

+ Christian Horner abre o jogo sobre possível promoção de Yuki Tsunoda na Red Bull

“Tenho certeza de que em algum momento acabaremos comprando um motor extra para Max. Em algum momento, com certeza teremos que usar um motor extra para Max. É apenas uma questão de estratégia para definir a melhor corrida para isso”, afirmou o chefe da Red Bull.

“Vamos trabalhar com a Honda para definir o momento ideal, mas a penalidade é inevitável em algum ponto do campeonato”, completou.

A instalação inicial de qualquer novo elemento além da cota acarreta uma penalidade de 10 posições no grid. Substituições adicionais, por sua vez, resultam em penalidades de cinco posições.

O alerta antecipado serve para preparar Verstappen e a Red Bull na briga pela defesa do título de pilotos. O holandês abriu uma vantagem de 84 pontos para o vice-líder Lando Norris, da McLaren, mas os rivais estão em melhor fase nesse momento. 

Verstappen venceu apenas três das últimas sete corridas desde o Grande Prêmio de Miami, e ainda viu a Mercedes entrar de vez na briga pelo título. McLaren e Ferrari já estavam na cola da Red Bull desde o início da temporada.

Danielle Barbosa

Escrito por Danielle Barbosa

Jornalista.

Comentários

Loading…

Sergio Pérez vive má fase na temporada de 2024.

Jenson Button prevê demissão de Sergio Pérez da Red Bull: “Não pode durar para sempre”

Toyota, Fórmula 1

Toyota pode se unir à Haas para retornar à Fórmula 1; entenda