in

Fred Vasseur não está satisfeito com trabalho na Ferrari e vê espaço para melhorias

Chefe da escuderia italiana na Fórmula 1, o francês fez um balanço da primeira temporada supervisionado os trabalhos da equipe e declarou não estar animado com os resultados

Carro da Ferrari equipe de Fred Vasseur
Carro da Ferreira no GP de Monza em foto compartilhada pela Scuderia Ferrari na rede social X no dia 23 de dezembro de 2023 (Crédito: Divulgação / Scuderia Ferrari)

Fred Vasseur foi categórico ao afirmar que não pode “estar satisfeito” com o trabalho executado em seu primeiro ano à frente da Ferrari. O chefe da equipe entende a responsabilidade que a marca de carros fornece, juntamente com a pressão da mídia italiana e a hostilidade dos fãs.

No entanto, enxerga espaço para melhorias a partir de 2024. Em sua análise, Vasseur reconheceu que ainda está aprendendo como gerir a marca italiana, detentora de um do nomes mais “potentes e evocativos” da Fórmula 1, como avalia o portal Speedcafe.com.

Fred Vasseur faz cobrança a si próprio

“Para conseguir me atualizar, preciso fazer muito mais”, disse Vasseur, em entrevista ao Speedcafe. “É uma grande equipe, com os departamentos de motores e chassis, e é uma organização muito grande”, prosseguiu o francês.

“Preciso conhecer todo mundo, preciso saber os detalhes da organização, entender a particularidade da equipe”, destacou os fatores que podem ajudar no desenvolvimento de seu trabalho.

Vasseur admitiu que não estar satisfeito com seu trabalho executado ao longo de 2023. Porém, vê espaço para melhorias em aposta de que temporada será muito mais produtiva em 2024:

“Com certeza, está muito melhor do que há vários meses, mas ainda temos muito a fazer, muito espaço para melhorar. Pelo menos deste lado, preciso dar um passo”, pontuou.

“Eu sabia de antemão que seria um desafio, um grande desafio, e então o que aconteceu desde então não foi nenhuma surpresa. Não acho que subestimei o desafio, é o que é. Só tenho que fazer isso corretamente e, passo a passo, melhorar”, concluiu sobre as dificuldades enfrentadas em seu primeiro ano à frente da Ferrari.

Em 2023, Fred Vasseur enfrentou problemas já nas primeiras corridas, com Charles Leclerc abandonando a prova em Bahrein. A situação foi fruto de uma falha na unidade de potência que lhe custou lugares no grid após se classificar em segundo na corrida seguinte na Arábia Saudita.

Além disso, ocorreu ainda uma colisão do piloto na primeira volta com Lance Stroll, da Aston Martin, quinze dias depois, na Austrália.

Enquanto o companheiro de equipe, Carlos Sainz, também se envolveu em um incidente, desta vez no Albert Park, em Melbourne. O ocorrido deixou a escuderia italiana 97 pontos atrás da Red Bull Racing no Campeonato de Construtores, depois de apenas três corridas.

Chefe da Ferrari espera competir com a RBR

Uma das expectativas de Vasseur para 2024 é aproximar a Ferrari do nível apresentado pela Red Bull nas últimas temporadas:

“Estamos melhorando e vamos continuar melhorando, para dar um grande passo”, analisou Vasseur. Em seguida, o chefe da equipe italiana apontou o que dá esperanças para alcançar a RBR, que descolou das demais equipes em 2023.

“É sobre o potencial da Ferrari e o potencial da Red Bull”, destacou o francês. De acordo com Vasseur, a Red Bull Racing pode ter mais trabalho em relação à Ferreira e demais equipes na Fórmula 1.

“Não sei o que a Red Bull fez durante o inverno (do RB18 ao RB19), e também eles pararam o desenvolvimento mais cedo em comparação com todos os outros, o que significa que eles terão o maior passo para o próximo ano do que todos os outros”, reconheceu.

“Novamente, muito disso é sobre a dirigibilidade, a consistência do carro, e isso é muito difícil de antecipar em um simulador. Está muito mais nas mãos dos pilotos do que antes, e eu diria, é uma boa oportunidade para uma boa equipe voltar, porque temos esse espaço para melhorar.”, projetou.

Por fim, o chefe de equipe de 55 anos fez um balanço para resumir o que foi a temporada na sua visão. Embora tenha enfrentado problemas por ser sua campanha de estreia na Ferrari, Fred Vasseur enfatizou que esperava muito mais da escuderia:

“Não foi a temporada que se esperava, principalmente porque estávamos muito longe no início, que quando colocamos o carro na pista, sofremos muito”, disse Vasseur.

“Nunca exageramos, nunca perdemos o ritmo da temporada. Passo a passo conseguimos voltar. No geral, coletivamente, acho que fizemos um bom trabalho. Agora temos que encontrar consistência e acho que estamos no caminho certo. Pelo menos temos potencial, e é promissor”, concluiu o chefe de equipe da Ferrari na F1.

Na temporada, sob o comando de Vasseur, a Ferrari terminou em terceiro lugar no Campeonato de Construtores de F1. Ou seja, ficou atrás da Red Bull e da Mercedes, uma posição inferior à do ano passado, e 148 pontos a menos.

Avatar

Escrito por Luciano Ferreira

Comentários

Loading…

Max Verstappen e Kelly Piquet, filha de Nelson Piquet.

Max Verstappen celebra o Natal em pista de kart no Brasil; entenda

Alvaro Bautista, bicampeão da Superbike

Álvaro Bautista revela escolha do número 1 para o WorldSBK