in

Steiner fala sobre possíveis investidas de equipes por Bearman

Steiner seguiu a linha de outros nomes exponenciais da Fórmula 1 e teceu elogios ao desempenho aproveitado pelo jovem piloto

Steiner - Ex-chefe da Haas
Divulgação/F1

Piloto britânico mais jovem a atuar na história da Fórmula 1, Oliver Bearman chamou atenção após cravar a sétima posição com a Ferrari no GP de Jeddah, no final de semana passado. O desempenho dele como substituto de Carlos Sainz mesmo tendo pouquíssimo tempo com o SF-24 gerou uma boa impressão em Güenther Steiner, ex-chefe da Haas.

Em entrevista ao site oficial da Fórmula 1, Steiner chamou atenção para a maturidade de Oliver Bearman, que antes de receber o chamado de última hora, estava focado para atuar pela F2, no mesmo circuito saudita.

“Você foi substituído por Carlos no último minuto – foi muita pressão sobre ele. Não vamos esquecer que ele estava na pole para a corrida da F2 – ele já estava empolgado com isso – e receber a notícia de que teria de substituir Carlos no dia seguinte deve ter sido muito difícil. Mas você não saberia dizer. Ele foi muito legal o tempo todo”, disse Steiner.

O chefe da Haas ainda foi enfático ao destacar o alto nível que o GP da Arábia Saudita exige muito mais dos pilotos no comparativo com outros circuitos que integram o calendário, o que demonstra o potencial que Bearman pode apresentar.

“Jidá é uma das pistas mais difíceis do calendário, não é fácil lá. Se você cometer um erro, ele normalmente custa caro. Ele fez um bom trabalho e, obviamente, as equipes estarão de olho nele”, avaliou o mandatário.

Steiner abre o jogo sobre o futuro de jovem

Com o protagonismo neste início de 2024, naturalmente já se especula uma possível ascensão de Oliver Bearman na próxima temporada na categoria principal. Mesmo não sendo totalmente favorável à política de ter jovens promessas na categoria principal, Steiner abriu as portas para o britânico.

“Com base em seu desempenho em Jidá, depois do que vi dele na Haas, eu o colocaria em um assento de corrida. Obviamente, isso depende das circunstâncias e dos lugares disponíveis. Você precisa ver todo o cenário, mas ele seria um candidato. Obviamente, você não tem 100% de certeza de que ele será bem-sucedido. Ainda é um risco. Mas a maneira como ele se comportou na qualificação e na corrida em Jeddah, tendo apenas uma hora de treino, sugere que o risco é muito menor”, avaliou Steiner.

Avatar

Escrito por Cido Vieira

Comentários

Loading…

Sam Bird venceu corrida no Sambódromo do Anhembi

Em ultrapassagem nas curvas finais, Sam Bird vence E-Prix de São Paulo de Fórmula E

Alex Albon, Williams, Fórmula 1

Em alta na F1, Alex Albon fala sobre futuro na Williams: “Me sinto parte da equipe”