in

Russell pede transparência da FIA em investigação contra Ben Sulayem

Além de George Russell, da Mercedes, Fernando Alonso, da Aston Martin, também comentou sobre o assunto em coletiva

Foto de George Russell, da Mercedes, para ilustrar o piloto que fez um balanço da temporada da equipe e revelou projeção para 2024 na Fórmula 1.
Divulgação / Mercedes-AMG PETRONAS

O piloto da Mercedes, George Russell, disse que a Fórmula 1 precisa acompanhar todos os fatos e “ter total transparência” na investigação envolvendo o presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem.

Isso porque, em dois relatórios divulgados pela BBC nesta semana, um denunciante acusa Ben Sulayem de tentar interferir no resultado do Grande Prêmio da Arábia Saudita de 2023 e que no final da temporada passada ele supostamente pressionou para que as autoridades encontrassem uma maneira de não certificar o novo circuito de Las Vegas.

Desde então, a FIA confirmou que os responsáveis “receberam um relatório detalhando potenciais alegações envolvendo certos membros dos seus órgãos dirigentes”.

George Russell foi questionado sobre a situação durante a coletiva de imprensa pré-evento da corrida saudita de 2024 do final de semana. Ele se pronunciou como diretor da Associação de Pilotos da F1, a Grand Prix Drivers Association.

“Queremos ver todos os fatos e ter total transparência, na verdade. Estamos todos correndo aqui, todos queremos condições justas e equitativas para mostrarmos o que podemos fazer. Eu realmente não posso comentar mais do que isso”, disse o piloto da Mercedes.

Russell voltou a falar e se mostrou surpreso

Mas George Russell acrescentou que sua equipe ficou surpresa há um ano quando o resultado foi anulado, pois a equipe jurídica da Mercedes entendeu ter feito um ótimo trabalho ao apresentar o caso e inicialmente ganhá-lo, e depois perdê-lo. Russell foi o terceiro colocado na Arábia Saudita, mas depois perdeu a posição.

“Queremos apenas ver transparência e ter a oportunidade de competir em condições de concorrência justas”, disse ele.

Também em coletiva, Alonso também foi questionado sobre os relatos, com o piloto da Aston inicialmente sugerindo em sua resposta que o assunto só estava surgindo devido ao atual domínio da Red Bull.

“Se fala muito fora da pista porque as atividades na pista não são muito emocionantes no momento. Há um carro vencedor nos últimos 72 Grandes Prêmios, dominando mais ou menos três anos. Então, quando isso acontece em um esporte sempre tem muita atividade fora da pista. É mais uma investigação da FIA que temos que respeitar e ver o resultado”, disparou Alonso sobre a falta de emoção atualmente na Fórmula 1.

Avatar

Escrito por Matheus Camargo

Comentários

Loading…

Damon Hill

Damon Hill aposta em Carlos Sainz para a vaga na Mercedes

MotoGP

MotoGP: onde assistir à abertura da temporada no GP do Catar