in

Sebastian Vettel sente falta da Fórmula 1 e fala sobre possível retorno 

Sebastian Vettel foi um dos destaques da Fórmula 1, no último fim de semana. Antes do GP de Ímola, ele homenageou Ayrton Senna

Sebastian Vettel, ex-piloto de Fórmula 1
Sebastian Vettel tem quatro títulos de Fórmula 1 (foto: reprodução/Porsche Motorsport)

Sebastian Vettel foi um dos destaques da Fórmula 1, no último fim de semana. Antes da largada oficial para o GP de Ímola, o ex-piloto dirigiu uma McLaren e repetiu Ayrton Senna, ao completar uma volta empunhando a bandeira do Brasil. 

O tetracampeão mundial também homenageou Roland Ratzenberger. O capacete utilizado por Vettel tinha as cores das bandeiras de Alemanha (local onde nasceu), Brasil (em referência a Senna) e Áustria (país de Ratzenberger). 

“Foi muito bom estar na pista hoje e ser aplaudido, foi realmente para Ayrton e Roland”, iniciou, em entrevista ao Canal 4. 

Sebastian Vettel se aposentou em 2022, depois de representar a Aston Martin. Ele reconheceu que tem saudades da Fórmula 1  

“Estou bem, aproveitando meu tempo, especialmente com meus filhos. Francamente, sinto falta da Fórmula 1 em dias tão ensolarados e lotados. Quero estar no grid com um carro competitivo”, declarou. 

Além disso, falou sobre as chances de voltar a competir. “É difícil. Acho que tenho uma maneira muito diferente de fazer as coisas. Há muitas coisas que sinto falta, mas também há coisas que não funcionam juntas”, analisou Sebastian Vettel. 

“Foi uma decisão muito difícil e ainda dói. Acho que está melhor agora, depois de um ano e meio. Mas acho que estou muito em paz com isso e aproveitando minha nova vida”, reforçou.

Números de Sebastian Vettel na Fórmula 1 

De acordo com dados do site Motorsport Stats, o alemão tem quatro títulos, venceu 53 das 299 provas de Fórmula 1 que disputou. Além disso, subiu 122 vezes ao pódio e conquistou 57 poles positions. 

Sebastian Vettel acumulou 3098 pontos e abandonou 43 etapas. Ele defendeu várias escuderias: Sauber, Toro Rosso, Red Bull Racing, Ferrari e Aston Martin. 

“Acho que sou muito privilegiado por ter a carreira, a vida e o apoio que tenho, mas não acordo de manhã perdendo aqueles momentos no pódio com pessoas gritando seu nome. vida e tentando e assumindo novos desafios”, finalizou. 

Comentários

Loading…

Rubens Barrichello

A maior race week do ano

Fernando Alonso

Fernando Alonso mira recuperação no GP de Mônaco