in

Safety-car embaralha corrida final e Átila Abreu termina a temporada com duplo top10 na Stock Car

Uma intervenção tardia do safety-car no meio do pelotão durante a janela de pit-stops da segunda corrida da Super Final da Stock Car fez a vitória escapar de Átila Abreu. O sorocabano recebeu a bandeirada em sétimo, depois de levar o Chevrolet Cruze #51 ao décimo lugar na primeira bateria do dia.

Largando de P13 no grid, Átila tinha como meta terminar a primeira prova entre os dez para se beneficiar da inversão do grid. Ele cumpriu à risca o planejamento.

Tracionou bem na largada e ganhou duas posições na volta inicial do fim de semana.

O carro da Pole Motorsport era sexto quando entrou nos pits na volta 11 para sua primeira parada do dia. Saiu em nono e, no término da janela de paradas obrigatórias duelou pelo décimo posto, até receber a bandeirada na cobiçada posição que o colocaria no comando do pelotão para a corrida final.

Largando da pole, Átila sustentou a liderança e foi abrindo vantagem. Com pouco combustível no tanque, foi obrigado a ingressar para o segundo pit do dia logo na abertura da janela obrigatória, na volta 7.

Ele deixou os pits a seguir e era o primeiro entre os competidores que haviam realizado a parada. Mas na volta 14, mais de um minuto e meio depois de um carro se acidentar e ficar parado sob uma barreira de pneus, a direção de prova determinou a entrada do carro de segurança.

Alguns competidores que haviam permanecido na pista, acabaram favorecidos deixando os pits com o ritmo de prova neutralizado. E levaram ainda mais vantagem quando o carro de segurança ingressou na pista na frente do terceiro colocado. Átila era sétimo, posição que conservou até a bandeira quadriculada, já que a corrida acabou encerrada sob bandeira amarela.

O que ele disse:

“Largando em P13, sabia que se eu largasse bem o alvo era chegar entre os dez, já que a etapa final muitas vezes é mais tumultuada e com bastante safety-car. Então em P11 eu era o cara que ia tentar atacar. O pit não foi perfeito, mesmo assim garanti o décimo lugar. Aí largando em primeiro queria abrir o máximo e aproveitar a vantagem. Tinha que parar no começo da janela pois não tinha combustível e vinha com os pneus gastos. Voltei em primeiro, mas sem o melhor ritmo e já sem botões de ultrapassagens. Então tratei de administrar, mas o safety-car que poderia ter vindo antes para ajudar a gente apareceu no final e complicou um pouco.

Tenho que parabenizar o Gabriel Casagrande pelo título. Foi um ano de muito aprendizado e boas disputas. Agora o foco é fechar bem o pacote para estar bem em 2024. Tenho que agradecer a todos os patrocinadores, parceiros, familiares e equipe que fizeram parte desse projeto. Ganhamos duas corridas no ano, hoje poderia ter sido mais uma. No início do ano eu não tinha nada e corria inclusive o risco de não correr. E com muito trabalho fizemos um grande projeto e uma atmosfera muito legal que me enche de motivação e anima muito para buscar o titulo em 2024”

Átila Abreu 

Comentários

Loading…

Estreante do ano, Gianluca Petecof sai sem pontos da Super Final da Stock Car

Vasseur, da Ferrari

Vasseur não descarta investida da Ferrari por Max Verstappen