in

AlphaTauri, que no passado foi Minardi, revelou campeões na Fórmula 1

Antiga Minardi, a escuderia satélite da Red Bull mudará de denominação em 2024, com a AlphaTauri se tornando Visa Cash App RB

A Minardi de Christian Fittipaldi em 1992 e 1993
A Minardi de Christian Fittipaldi em 1992 e 1993 (Divulgação)

A AlphaTauri terá um novo nome a partir de 2024. Os torcedores da Fórmula 1 ainda estão se acostumando à denominação Visa Cash App RB, que também inspirou as iniciais VCARB. O novo carro da satélite da Red Bull será conhecido no próximo dia 8 de fevereiro.

Por quatro temporadas, a AlphaTauri utilizou este nome. A equipe conquistou uma vitória na Fórmula 1, em seu ano de estreia em 2020. Pierre Gasly recebeu a bandeirada no Grande Prêmio da Itália em Monza. A escuderia ainda obteve outro pódio, com o piloto francês alcançando o terceiro lugar no Azerbaijão no ano seguinte.

Só por estes dois resultados de Gasly, a hoje extinta AlphaTauri já superaria a antiga Minardi. Em 21 temporadas, a escuderia que originou a agora atual VCARB nunca conseguiu terminar uma prova da Fórmula 1 entre os três primeiros.

Entre 1985 e 2005, era uma tradição a Minardi figurar nas últimas filas do grid. A equipe italiana fundada por Giancarlo Minardi participaria de um total de 345 corridas na Fórmula 1, sendo 320 presenças no grid. Foram apenas 38 pontos marcados, uma volta na liderança, uma largada na primeira fila e nenhum pódio, tampouco vitórias. Num total, 37 pilotos foram contratados.

Minardi teria Martini como referência

A estreia da Minardi, que originaria anos mais tarde a Toro Rosso e a AlphaTauri, aconteceu em Jacarepaguá. O Grande Prêmio do Brasil de 1985 contou com o piloto italiano Pierluigi Martini, contratado da Toleman, que não completaria a corrida. Aliás, a temporada reservaria uma série de abandonos, somente três etapas concluídas e nenhum ponto conquistado.

As malsucedidas performances da Minardi na Fórmula 1 teriam poucas provas com o percurso completo. E muitas quebras de motor ou não-classificações para o grid.

Mesmo com pilotos experientes como Alessandro Nannini, Andrea De Cesaris, Alessandro Zanardi, Christian Fittipaldi, Michele Alboreto, Pedro Lamy, Giancarlo Fisichella, Jarno Trulli e Jos Verstappen, o desempenho seguiria insatisfatório.

Os melhores resultados da Minardi

Ainda assim, a Minardi se tornaria uma das mais queridas equipes pelos torcedores da Fórmula 1, mesmo com sua pouca competitividade no principal circo do automobilismo.

Em 1990, Pierluigi Martini até conseguiu largar na primeira fila em segundo lugar no GP dos Estados Unidos, em Phoenix, embora não tenha completado a prova. O piloto seguiu com bons resultados no ano seguinte. O italiano obteve dois quarto lugares, encerrando a temporada de 1991 em 11º lugar, além da sétima colocação no Mundial de Construtores, a melhor da história da Minardi.

Christian Fittipaldi ainda repetiria uma quarta colocação da escuderia pela última vez em 1993. Já Martini encerrou a carreira em 1995, sendo reconhecido como o maior piloto da história da equipe.

Passagem de Fernando Alonso

Entretanto, a Minardi amargaria uma queda brusca de rendimento, com raros pontos nos anos seguintes. Já nos seus últimos anos, a escuderia veria um futuro campeão mundial em seu cockpit: Fernando Alonso. Na temporada de 2001, o espanhol estreou na Fórmula 1 pela equipe italiana. Mas sua melhor participação seria um décimo lugar. Tanto que o piloto só voltaria à competição em 2003.

Para o lugar de Alonso, a Minardi contrataria Mark Webber, que também faria seu début na Fórmula 1 pela equipe italiana em 2002. Mas a história da escuderia seria encerrada em 2005, com sua venda para a Red Bull.

Scuderia Toro Rosso e o primeiro triunfo

Agora rebatizada de Scuderia Toro Rosso, a antiga Minardi teria em seus primeiros anos um outro futuro campeão em seu assento: Sebastian Vettel. E o cartão-de-visitas do alemão viria com sua primeira vitória na Fórmula 1, no GP da Itália de 2008 em Monza. Enfim, a equipe receberia a bandeira quadriculada.

Aquele ano seria o melhor da Toro Rosso, com a escuderia se classificando em sexto no Mundial de Construtores. A posição seria repetida apenas em 2019. Já Vettel obteria a melhor colocação de um piloto no time: um oitavo lugar em 2008.

Com o futuro tetracampeão mundial promovido à equipe principal da Red Bull, a Toro Rosso voltaria a conviver com resultados negativos. Mas seguiria revelando talentos que fariam bonito na Fórmula 1. Em 2015, teria a mais jovem dupla de pilotos da história da modalidade: Max Verstappen e Carlos Sainz.

Para a temporada de 2020, a Scuderia Toro Rosso seria rebatizada de AlphaTauri, a marca de moda oficial da Red Bull. Logo após quatro temporadas com esta denominação, a escuderia agora passa por mais uma mudança de identidade.

Com os patrocínios do cartão de crédito Visa e do aplicativo de pagamentos Cash App, os pilotos Daniel Ricciardo e Yuki Tsunoda rodarão as pistas pelo mundo com a novata Visa Cash App RB. A estreia da VCARB acontecerá na primeira corrida da temporada, no GP do Bahrein no próximo dia 2 de março.

Comentários

Loading…

Aston Martin

Aston Martin, antiga Jordan, e suas muitas fases ao longo de mais de 30 anos na Fórmula 1

Lewis Hamilton

Mercedes, detentora de oito títulos mundiais de Fórmula 1, tem sua história com início na Tyrrell