in

Sebastian Vettel comenta possível retorno para a Fórmula 1

Sebastian Vettel
Sebastian Vettel é tetracampeão da Fórmula 1 (foto: reprodução/Porsche)

Sebastian Vettel se aposentou em 2022, mas não abandonou totalmente a Fórmula 1. O alemão vê provas e mantém contato com pilotos, além de outros profissionais da categoria. Em entrevista concedida à Rádio X, o tetracampeão mundial falou sobre as chances de voltar ao torneio. 

O competidor encara Fernando Alonso como principal exemplo. O espanhol tem 42 anos e é competitivo, quando enfrenta adversários mais jovens.  

“Quanto melhor o carro, melhor a equipe, mais emocionante será em termos de perspectiva de sucesso. Estou acompanhando o esporte. Vejo o que está acontecendo”, iniciou. 

Sebastian Vettel avaliou que retornar à Fórmula 1 pode ser “interessante”, mas depende de outros fatores como nível de competitividade da escuderia em que assinar contrato, ambiente de trabalho e profissionalismo. 

“É também um grande compromisso, com todas as outras coisas que acontecem fora da atividade de condução. Para considerar seriamente, dependeria muito do pacote”, acrescentou. 

Vettel ainda destacou que o tempo de carreira dos pilotos de Fórmula 1 aumentou. “Do ponto de vista da idade, me sinto muito jovem, com todos eles que ainda estão por aí assinando grandes contratos”, destacou. 

“Parece que posso ter mais dez anos no esporte! Portanto, estou definitivamente à frente deles em termos de manter a forma”, finalizou. 

Números de Sebastian Vettel na Fórmula 1 

De acordo com dados do site Motorsport Stats, o alemão venceu 53 das 299 provas que disputou. Ele subiu no pódio em 122 oportunidades e conquistou 57 poles position.  

Além disso, fez a volta mais rápida em 38 etapas diferentes, somou 3098 pontos e abandonou 43 corridas. 

Sebastian Vettel disputou 16 temporadas da Fórmula 1. De 2007 a 2022, ele representou várias escuderias. São elas: Sauber, Toro Rosso, Red Bull Racing, Ferrari e Aston Martin. 

Todos os títulos foram conquistados pela equipe taurina, nos anos 2010, 2011, 2012 e 2013. 

Comentários

Loading…

Fernando Alonso e George Russell, pilotos da Fórmula 1

Fórmula 1: Russell e Alonso divergem sobre acidente no GP da Austrália

Ferrari já projeta nova derrota para Red Bull no GP do Japão; entenda