in

Steiner fala sobre vida após saída da Haas: “Tirei um peso das costas”

Ex-chefe da equipe ainda revelou que recebeu convites na Fórmula 1, além de propostas para participações na mídia

FIA, Fórmula 1 Guenther Steiner
Divulgação/Haas

Em janeiro, foi anunciado que, após 10 anos como chefe da Haas, Günther Steiner deixaria a equipe que ajudou a fundar ao lado do proprietário Gene Haas.

Foi Steiner quem convenceu Haas da ideia de criar uma equipe de Fórmula 1 e, com o apoio do magnata americano da empresa de máquinas-ferramenta, os VF-16 pilotados por Romain Grosjean e Esteban Gutierrez saíram das boxes em Circuito da Catalunha de Barcelona para o primeiro dia de testes de pré-temporada em 22 de fevereiro de 2016.

Steiner agora diz que essa é sua melhor lembrança, mas insiste que houve muitos outros altos, bem como numerosos baixos ao longo do caminho. Depois de oito anos, Haas disse a Steiner para sair, pois sentiu que era necessária uma mudança de direção, nomeando Ayao Komatsu como sucessor.

A decisão de Haas foi transmitida através de um telefonema entre o Natal e o Ano Novo, algo que Steiner admite que ainda não consegue compreender. “Não, eu não entendo, mas ele [Haas] pode fazer o que quiser. Eu entendo isso. Eu respeito isso. Eu nunca faria tal coisa, e essa foi a minha opinião, porque para mim é um caminho para lugar nenhum”, disse.

“Mas, no final das contas, preciso respeitar o fato de que ele é o dono do time, e não eu, então quem sou eu para dizer a ele o que fazer? A vida é assim e posso viver com minhas escolhas. O certo é que tirei um peso das costas”, acrescentou.

Segundo Steiner, ele recebeu convites para retornar à Fórmula 1, mas nada de concreto; e enquanto continua administrando sua empresa de manufatura, a Fibreworks Composites, fora dos Estados Unidos, ele está refletindo sobre outras propostas, incluindo trabalhos relacionados à mídia. Aliás, deve participar de uma estação de televisão australiana na cobertura do Grande Prêmio do próximo mês no Albert Park, em Melbourne.

Após suas atuações na série Netflix: Drive to Survive nos últimos anos, ele se tornou uma das maiores estrelas. Até hoje, ele ainda não assistiu a um episódio, nem da próxima sexta temporada. Apesar disso, revelou que “há pedidos de aparições, de televisão, mas preciso de compreender todo este negócio e estou aberto a tudo”.

“Há muitas pessoas perguntando se estou disponível para fazer coisas por eles, o que é realmente muito bom. Você realmente vê que existe um mundo na Fórmula 1 para além do mundo das equipes, o grande mundo”, concluiu.

Avatar

Escrito por Arthur Santos Eustachio

Meu nome é Arthur Santos Eustachio. Sou formado em Jornalismo pela Cásper Líbero.

Atuo como produtor de conteúdo para sites e mídias digitais. Escrevo notícias sobre esportes em geral - hoje principalmente na área de automobilismo: Fórmula 1, MotoGP e Nascar. Já trabalhei na 365Scores e como administrador de páginas esportivas.

Meus esportes favoritos são futebol, tênis, basquete e Fórmula 1. Minhas maiores referências são Cristiano Ronaldo, Novak Djokovic e Max Verstappen.

No mais, curto ler, ouvir música, assistir filmes e, claro, praticar esportes.

Comentários

Loading…

Red Bull celebra vigésimo aniversário como equipe

Max Verstappen, Sergio Pérez e Christian Horner, junto ao RB20, da Red Bull

Novo carro da Red Bull possui sidepods altos temporários para 2024