in

Sem Marc Márquez, Honda segue pressionada na MotoGP

Equipe japonesa irá começar a temporada de 2024 sem seu principal piloto na última década

Marc Márquez Honda
Divulgação/ Twitter Honda

Até pouco tempo atrás, Repsol Honda e Marc Márquez eram sinônimos de sucesso dentro da MotoGP. Assim, entre 2013 e 2019, eles ganharam juntos seis campeonatos mundiais de piloto e cinco títulos de construtores. No entanto, as coisas mudaram após a pandemia de 2020 e a grave lesão no ombro do piloto espanhol.

Aos poucos a equipe japonesa parou de ser competitiva e não era mais capaz de corresponder às altas expectativas. Para se ter ideia, nos últimos dois anos, a Honda ganhou apenas uma corrida na categoria. Além disso, o time ainda conquistou alguns pódios, muito por conta do talento de Márquez.

A fase era tão ruim que o piloto espanhol pediu a rescisão de seu contrato e correrá pela Gresini Racing em 2024. Dessa forma, os japoneses precisam se reposicionar para voltar aos bons resultados. Inclusive, Luca Marini foi contratado justamente por não ter muitas aspirações nesse momento da carreira.

Contudo, a Honda tem a oportunidade de reorganizar o seu próprio projeto dentro da MotoGP sem pressão pelo sucesso. Apesar disso, para Joan Mir, o outro piloto da equipe, a diminuição da pressão não afeta na quantidade de trabalho.

“Mesmo que o foco da mídia não seja mais tão forte sobre nós, nosso trabalho não mudou para atingir objetivos”, descreveu o espanhol na apresentação do time em Madrid.

Por fim, Alberto Puig, o gerente da Honda, concordou com o pensamento do piloto.

“Não importa qual piloto está nos boxes. Você está desenvolvendo uma moto e ela não pode falhar. Você não pode ter problemas como esse porque alguém tem que dirigir aquela motocicleta. É claro que, em última análise, o piloto tem a sua parte sobre qual resultado é possível, mas a pressão interna não aumenta ou diminui como resultado”, comentou.

Mesmo sem Marc Márquez, Honda quer voltar a vencer em 2024

Apesar de não poder contar mais com Marc Márquez, as impressões da apresentação da moto da Honda para 2024 foram positivas. Assim, Puig deixou claro que os japoneses querem voltar a vencer.

“Fizemos algumas grandes melhorias. Ainda temos muito trabalho a fazer, mas agora sabemos a direção. Nós sabemos a direção. Queremos aproveitar ao máximo as concessões e melhorar com o objetivo claro de voltarmos a ser competitivos em breve. Provavelmente não conseguiremos fazer isso nas primeiras corridas, mas espero uma moto muito melhor na segunda parte da temporada. Queremos vencer de novo!”, finalizou o gerente.

Por fim, Luca Marini apoiou a ideia, mas demonstrou um pouco mais de cautela.

“Vejo uma boa temporada para nós. Encontramos a direção certa e estamos a trabalhar muito bem. Podemos fazer grandes progressos ao longo da temporada e depois terminar o ano na melhor posição possível. Espero que haja uma vitória”, comentou Marini.

Comentários

Loading…

antonelli prema

Promessa italiana é cotada para substituir Lewis Hamilton na Mercedes em 2025

Ferrari apresenta novo carro

Ferrari divulga novo carro de Carlos Sainz para a temporada da Fórmula 1