in

CEO da McLaren pede que FIA revise investigação da Red Bull sobre Christian Horner

Zak Brown acredita que o processo feito pela equipe austríaca deixou “perguntas sem respostas”

Ceo da McLaren Zak Brown
Zak Brown, CEO da McLaren (Divulgação / McLaren)

Nesta quarta-feira (28), a Red Bull divulgou um comunicado afirmando que as investigações sobre as alegações feitas contra Christian Horner chegaram ao fim. Assim, segundo a nota, a equipe austríaca confirmou que as reclamações não foram aceitas. No entanto, muitos detalhes continuaram completamente confidencias, deixando espaço para dúvidas, segundo Zak Brown, CEO da McLaren.

Para Brown, o fato do comunicado ressaltar que o “reclamante possui o direito de recorrer” e que “estão confiantes de que a investigação foi justa, rigorosa e imparcial” é o suficiente para levantar rumores. Dessa forma, o CEO do time britânico acredita que é necessário mais transparência.

“Eu li a declaração. Pelo que tenho visto, continua tendo muitos rumores e especulações. Acho que o órgão sancionador tem responsabilidade e autoridade com o nosso esporte, com os nossos torcedores. Acho que todos nós na F1 somos embaixadores do esporte dentro e fora das pistas e por isso acho que eles precisam ter certeza de que as coisas foram totalmente transparentes”, admitiu Brown durante a coletiva de imprensa desta quinta-feira (29) no Bahrein.

“Não sei quais são essas conversas, mas precisam ser completas, totalmente transparentes e que cheguem à mesma conclusão que a Red Bull. Acho que até lá continuarão a ser especulações porque há muitas perguntas sem resposta sobre todo o processo. E não acho que isso seja saudável para o esporte”, acrescentou o CEO.

“Acho que é responsabilidade, em última análise, dos organizadores da Fórmula 1, dos proprietários da Fórmula 1, garantir que todas as equipes de corrida, o pessoal, os pilotos e todos os envolvidos no esporte estejam operando de uma maneira que todos vivamos. Não acho que sejam os papéis e responsabilidades da equipe”, finalizou Zak Brown.

Toto Wolff apoia opinião de CEO da McLaren

Curiosamente, Toto Wolff, chefe da Mercedes, concordou com os comentários do CEO da McLaren. Segundo ele, é necessário mais transparência na investigação, ainda mais com a influência da Fórmula 1 no mundo. Contudo, ele lembrou que as suas opiniões provêm de uma perspectiva externa da situação.

“Há uma senhora em uma organização que conversou com o RH e disse que há um problema e que foi investigado e ontem o esporte recebeu a mensagem de que está tudo bem. Acredito que com a aspiração de ser um esporte global em temas tão críticos, é necessária mais transparência e pergunto-me qual é a posição da categoria”, iniciou Wolff.

“Não podemos nos dar ao luxo de deixar as coisas vagas e opacas em temas críticos como este, porque isso nos surpreenderá. Estamos em um mundo super transparente, eventualmente as coisas vão acontecer”, acrescentou o chefe da Mercedes.

“Acho que às vezes é muito míope tentar suprimi-lo, mas não estou dizendo que isso aconteceu, você sabe, estamos de fora e olhando para isso, mas apenas olhando para declarações ou comunicados de imprensa ou cronogramas, parece que não é tão moderno quanto as coisas são no mundo real. Mas talvez na Fórmula 1 tenhamos apenas uma pequena bolha e achamos que está tudo bem”, concluiu Toto Wolff.

Comentários

Loading…

Diretor da Mercedes expressa confiança nas regras da Fórmula 1 e defende parceria entre Red Bull e AlphaTauri James Allison

Diretor da Mercedes elogia inovações do novo carro da Red Bull

mercedes-f1 FIA

FIA fará vistoria de carros novos no GP do Bahrein de Fórmula 1