in

Marc Márquez abre o jogo sobre dificuldades no Catar, mas se diz satisfeito

Apesar de ter enfrentado problemas com a aceleração da moto vencedora na última temporada, Marc Márquez apareceu bem em Lusail

Chefe da Gresini relata bastidores do primeiro teste de Marc Márquez
Divulgação/X Gresini

Em seu primeiro desafio de 2024, agora defendendo as cores da Ducati Gresini, o piloto Marc Márquez impressionou pelo desempenho no final de semana de corrida no GP de Lusail, no Catar. O rendimento do espanhol foi o suficiente para que fossem iniciadas as especulações de uma possível subida dele à equipe de fábrica da escuderia italiana.

Apesar do quarto lugar cravado no circuito catari, Marc Márquez não deixou de citar alguns pontos que teve dificuldades na corrida inaugural da temporada 2024 da MotoGP. Em contato com o ex-piloto Jorge Lorenzo, ele externou que a prova do Oriente Médio sempre foi uma “pedra no sapato”, mas que ele atingiu o resultado projetado.

“Sim, bem, só ganhei uma vez, em 2014. O Catar sempre foi um obstáculo para mim, mas meu objetivo era estar entre os cinco primeiros, tanto no sprint quanto na corrida. Mas mais do que a falta [de velocidade] do motor, o erro foi meu. Eu estava saindo mal da última curva”, iniciou Márquez.

Na véspera da corrida, Márquez já havia tido um bom desempenho, figurando na quinta posição da Sprint Race, chegando a brigar por pódio em determinado momento da prova curta de 11 voltas.

“No sprint eu estava indo muito bem. Também fizemos uma pequena alteração na moto pensando que ajudaria e vimos que acabei não ficando muito confortável e isso me fez perder na aceleração, que é fundamental nessas batalhas.

“Estava ganhando em outros pontos mas acabou não compensando. Então precisamos anotar isso para as próximas corridas, mas no momento falta o que falta. Preciso administrar melhor essas curvas rápidas e também administrar melhor o pneu dianteiro.

“Lutei um pouco demais com a moto, no sprint fiquei mais confortável, então vamos ver se conseguimos levar tudo isso em consideração e aprender.”, concluiu o piloto espanhol. A MotoGP volta à ativa no próximo dia 24 de março, com o circuito de Portimão, em Portugal .

Avatar

Escrito por Cido Vieira

Comentários

Loading…

Christian Horner enfrenta acusações internas na Red Bull

Horner é denunciado formalmente à FIA por funcionária da Red Bull 

Horner, Red Bull

Horner vê 16 pilotos ‘desesperados’ por vaga na Red Bull em 2025