in

MotoGP pretende transformar pilotos em ‘estrelas’ para chamar mais atenção do público

Categoria perdeu audiência em determinados mercados nas últimas temporadas

MotoGP
Pedro Acosta deve conquistar vitória em breve no MotoGP, diz ex-campeão (Divulgação/X.com/MotoGP)

O início da década de 2020 trouxe uma nova era para a MotoGP. Assim, a categoria viu o fim do domínio de Marc Márquez e a aposentadoria da lenda Valentino Rossi. Isso se soma ao fato de uma nova geração de pilotos chegando e assumindo o comando, com os títulos consecutivos de Joan Mir, Fabio Quartararo e Francesco Bagnaia.

Esta renovação na linha de frente com novos pilotos aparentemente “perturbou” alguns dos torcedores da categoria. Dessa forma, a categoria perdeu parte da sua audiência em determinados mercados. Além disso, alguns eventos não foram tão prestigiados pelo público.

A organização da MotoGP tem trabalhado para mudar isso e reagiu criando as corridas sprint. Agora, a nova ideia é promover a categoria de modo mais eficaz, transformando os pilotos que estão no topo em verdadeiras estrelas. Essa, inclusive, é a missão de Dan Rossomondo, recrutado pela Dorna Sports, para gerir a vertente comercial da categoria. Para quem não sabe, ele já trabalhou para a NBA, onde era responsável pelos patrocinadores e pela mídia.

“Tivemos Michael Jordan, Magic Johnson, Lebron [James], Kobe [Bryant], Steph Curry… Todos vão além do âmbito do esporte. É fantástico porque alcançamos um público que não se preocupa apenas com as partidas. Nossa vantagem é que temos 22 corridas por ano, o dobro se contarmos as sprints. Encontrar soluções para que os pilotos sejam estrelas e mostrem o quão bom é o campeonato”, explicou Rossomondo ao podcast da MotoGP.

Aleix Espargaró destaca a importância das redes sociais para a MotoGP

Não é novidade que as redes sociais podem ligar os pilotos ao público em geral. Desse modo, Aleix Espargaró, que é muito ativo nelas, afirmou recentemente que os líderes do campeonato caminham nesse sentido ao conseguirem mostrar mais vídeos das provas.

“A única coisa que posso dizer é que pela primeira vez desde que comecei a correr, eles estão mais abertos e livres para nos dar mais imagens, mais vídeos, mais minutos. Também abri meu canal no YouTube porque eles me incentivaram muito, ajudam muito nisso. Acho importante”, iniciou o espanhol.

Além disso, Espargaró acredita que é necessário trazer à tona personagens que consigam despertar o interesse do público. Para ele, é preciso criar campanha com personalidades da categoria, como Fabio Quartararo.

“Na minha opinião, nós, pilotos, especialmente na MotoGP, somos o seu patrimônio. Se tivermos sucesso, se formos famosos, o valor dos patrocinadores aumenta, os lucros aumentam. Tenho a impressão de que antes, eles realmente não pensavam assim. Para mim, quanto mais famosos somos, melhor é para eles”, acrescentou.

“Eles têm personagens totalmente diferentes. O Fábio é uma estrela, para mim ele é como o Lando Norris. Olha a fama do Lando, o Fábio deveria ser igual e ele não tem eventos. Eles têm que mudar a forma como o marketing funciona em torno dos pilotos. Acho que eles entendem isso porque nem tudo é competição, infelizmente! Isso é uma coisa que temos que melhorar no campeonato. Mas eles estão nesse caminho”, finalizou.

Comentários

Loading…

Red Bull inicia investigação independente sobre Christian Horner por conduta indevida

Foto de Toto Wolff no GP do Brasil de F1 para ilustrar o chefe da Mercedes que que identificou erros da equipe que levaram a marca a ter o pior desempenho no etapa de Fórmula 1 disputada em Interlagos

Toto Wolff, chefe da Mercedes, descarta retorno de Vettel à Fórmula 1 para substituir Hamilton em 2025