in

Wolff explica que a Mercedes enfrentará grande desafio em 2024: “A diferença precisa diminuir”

Chefe da equipe alemã acredita que haverão muitos desafios na próxima temporada de Fórmula 1

Toto Wolff, Mercedes
Divulgação/Mercedes

A Mercedes deixou a desejar nas duas últimas temporadas, conquistando apenas um Grande Prêmio. Ainda sim, a equipe terminou 2023 em segundo lugar no Campeonato de Construtores, mas mais de 400 pontos atrás da Red Bull. Assim, agora, Toto Wolff, chefe do time, acredita que os alemães terão que enfrentar um grande desafio no próximo ano.

Em uma entrevista para o canal do time no YouTube, Wolff explicou exatamente o que seria esse desafio.

“É estabelecer as expectativas corretas porque temos uma montanha enorme para escalar. Há uma equipe que é muito bem-sucedida e uma lacuna a ser preenchida. Ao mesmo tempo, acredito que tomamos algumas medidas realmente proativas para fechar essa lacuna”, iniciou o chefe da Mercedes.

“Não sei, mas veremos isso nos testes e depois na primeira corrida do Bahrein, e estou muito animado. Eu gostaria de começar agora. É o cronômetro que vai nos dizer, ele nunca mente”, acrescentou o comandante, que prefere não palpitar sobre o desempenho do W15.

Toto Wolff afirma que a Mercedes foi negligente ao perder seu protagonismo na F1

Vale lembrar que a Mercedes dominou a Fórmula entre os anos 2014 e 2021. Contudo, nas duas últimas temporada, a equipe alemã apenas assistiu a Red Bull dominar a categoria de ponta a ponta.

Dessa forma, segundo Toto Wolff, a fabricante está pagando o preço por não ter “prestado atenção” aos pit-stops durante sua melhor era. Inclusive, para ele, os alemães estão muito atrás de seus rivais no quesito e nos dias atuais as paradas são muito importantes para garantir bons resultados.

“Nossa mentalidade nos últimos 12 anos era que não precisamos ser campeões mundiais em pit-stops, só precisamos evitar pit-stops lentos. Está chegando a uma situação em que percebemos porque se tornou tão competitivo, só precisamos acelerar nosso jogo lá fora”, falou Wolff ao site  RacingNews365.

“Em termos de equipamentos e ciência em torno disso, daremos um passo para [sermos] melhores do que três segundos e meio”, finalizou Toto Wolff.

Comentários

Loading…

Mike Krack Fórmula 1 Alonso diretor

Aston Martin e Honda já trabalham em motor para 2026

Foto de Fabio Quartararo em prova da MotoGp em Valencia para ilustrar a Yamaha que testou três atualizações na etapa buscando recolocar a marca no caminho das vitórias em 2024 na categoria

Quartararo revela influência de um psicólogo nos momentos difíceis na MotoGP